WhatsApp

Fechar busca

Digite o nome do produto

Digite o nome do produto e toque em Ir ou selecione um produto da lista.
R$ 0,00

Meu Carrinho

Indique amigos e ganhe créditos em nossa loja!

Em algum momento você já ouviu que “comemos mais durante o inverno”? É verdade. E existe uma explicação científica para isso. 

 

É que o corpo precisa operar a uma temperatura de 36 a 37 graus. No frio, o corpo vai naturalmente esfriar, e para evitar o processo de resfriamento, o metabolismo vai acelerar – e o gasto energético, aumentar consequentemente. Resultado: o organismo vai precisar de mais aporte calórico. 

 

Tremores, pelos arrepiados e pele ressecada, por exemplo, são sinais das tentativas do corpo de manter a temperatura ideal. E a fome pode aumentar também. Por isso, é necessário  reavaliar a alimentação no inverno, assim você evita exageros que vão se reverter em aumento de peso. 

 

Veja abaixo 5 dicas para deixar a alimentação mais balanceada – e não menos prazerosa – nos dias frios.

 

1 - Continue bebendo líquido
O consumo de líquidos está associado ao verão, estação em que a transpiração é maior. Durante o inverno, o suor diminui, mas as necessidades de hidratação do corpo continuam as mesmas. A via de eliminação do excesso de líquido acontece quase que exclusivamente através da urina (por isso a vontade de ir ao banheiro no inverno é maior).
Chás são uma ótima solução para hidratar-se no frio. Prepare chá quente de ervas ou cascas de frutas, como melissa, camomila, cavalinha, erva cidreira, casca de maçã, abacaxi, gengibre, canela. Para adoçar, use mel ou o caldo do cozimento de tâmaras ou ameixas secas.
Cuidado com o consumo de bebidas à base de cremes, achocolatado e café. Além do maior teor de gordura e açúcar, elas são estimulantes, por isso podem atrapalhar o sono.


2 - Invista nas sopas
Sopas e cremes são clássicos do inverno. Além de nutritivas, são uma ótima pedida para o jantar, pois são leves e práticas. 
Conheça a sessão de sopas da Keep Light! Algumas sugestões:
    ⁃    Creme de abóbora detox: fonte de vitamina A com as propriedades anti-inflamatórias do gengibre.
    ⁃    Caldinho de feijão: rico em ferro, proteína de origem vegetal e fibras, pois é enriquecido com chia.
    ⁃    Caldo verde low carb: baixa quantidade de carboidratos e calorias em relação ao tradicional, pois é feito com chuchu, e como um bom caldo verde, contém bastante couve manteiga, rica em cálcio e vitamina C e K.
    ⁃    Canja de galinha: sabor de comida de avó, contém arroz, legumes em cubos, peito de frango desfiado e o próprio caldo do cozimento do frango.
Para incrementar a sopa do dia a dia, adicione croutons (cubos de pão torrados), farofinha de pão, mix de sementes e até iogurte natural.


3 - Consuma gorduras boas
Como dito anteriormente, o corpo necessita de energia no frio. As gorduras são boas fontes energéticas. Vale a pena investir (com moderação) em alimentos como:
    ⁃    Azeite de oliva extra virgem: sempre de olho na procedência;
    ⁃    Frutas, sementes e oleaginosas: abacate, castanha-do-pará, castanha-de-caju, nozes, macadâmia, avelã, semente de girassol, semente de abóbora, gergelim, entre outras;
    ⁃    Ômega 3: peixes como sardinha, arenque, salmão e atum, e sementes como linhaça e chia, por exemplo.
"Esses alimentos são ricos em gorduras insaturadas, ou seja, aquelas que auxiliam na diminuição do colesterol ruim (LDL) e no aumento do colesterol bom (HDL), melhoram a capacidade cognitiva e são poderosos anti-inflamatórios", orienta o nosso nutricionista, Daniel Coni da Silva.


4 - Não se esqueça da salada e das frutas
O consumo de pratos frios no inverno tende a diminuir, mas existem alguns truques para otimizar o consumo de vegetais (além da sopa).
    ⁃    Prepare saladas mornas com vegetais assados ou salteados – a Keep Light tem no cardápio a salada quente multigrãos, elaborada com cereais sem glúten e legumes assados com azeite e temperados com suco de limão.
    ⁃    Frutas grelhadas ou cozidas no microondas com especiarias (canela, cravo, noz moscada e anis estrelado). Não é necessário colocar açúcar. Se quiser mais dulçor, cozinhe a maçã no suco de meia laranja com um pouco de água, por exemplo.


5 - Prefira os alimentos integrais
As fibras são importantes para melhorar o trânsito intestinal, a saúde cardiovascular e proporcionar mais saciedade, e assim controlar o desejo de comer além da conta. Na sua forma mais rústica (sem passar pelas etapas de refinamento da indústria), as fibras são encontradas em cereais integrais. "Mingau de aveia, pães e torradas integrais, granola caseira, vegetais folhosos, raízes e tubérculos são bons meios de ingerir fibras no dia a dia", completa Daniel.