WhatsApp

Fechar busca

Digite o nome do produto

Digite o nome do produto e toque em Ir ou selecione um produto da lista.
R$ 0,00

Meu Carrinho

Indique amigos e ganhe créditos em nossa loja!

Nem equipamento de última geração, nem estúdio com iluminação especial. Para tirar boas fotos de alimentos, bebidas e pratos de comida, o que você precisa fazer é contar com um celular com boa câmera, luz natural e algum charme na composição do cenário. Entenda melhor a seguir.
 
A primeira regra da foto de comida é a luz natural: a melhor que existe. Coloque seu prato perto da janela, e caso fique sombreado do lado que não tem luz, use a técnica profissional de rebater a luz. Use a lanterna de outro celular, ou acenda a luz do ambiente. Fotografe o mesmo prato longe da luz natural e compare a diferença de temperatura das cores, e também da capacidade que a luz natural tem de deixar os alimentos mais apetitosos.
 
Hoje em dia os celulares têm câmeras incríveis, com lentes ótimas, sem contar os efeitos de foco. Ao clicar um alimento, teste as opções do seu aparelho. O modo que desfoca o fundo, por exemplo, pode ser interessante em lugares em que o cenário não ajuda – no caso da mesa de um restaurante, por exemplo.
 
Se você vai montar o prato para clicar, estude um pouco sobre empratamento e food styling. Empratar é o jeito de servir a comida. O que vai no meio, no topo, ao lado? É possível deixar o fundo do prato aparecer (fica mais elegante), ou é uma sopa, que cobre todo ele? 


Finalização conta: salpicar pimenta-do-reino faz uma boa diferença em uma comida sem cores contrastantes, como um risoto. Ervas como salsinha, endro e manjericão dão charme ao alimento – se eles combinarem com a comida, claro. Um fio de azeite, que sai brilhante na foto, também ajuda!
 
Escolha bem a louça, de modo que ela valorize o conteúdo. Em alguns casos, o contraste é bem-vindo, noutros é a monocromia, e em outros é a referência estética. Por exemplo: gomos de laranja contrastam bem com um prato esmaltado azul marinho ou verde bandeira; o estrogonofe fica elegante em uma cerâmica rústica de cor terrosa; a sopa e os ensopados ficam mais delicados na louça antiga.
 
Se possível, inclua talheres, guardanapos de pano, um saleiro bonito, um item de prata, que aparecem displicentemente na imagem. Ou itens de plástico colorido. Ou acessórios brancos, com elementos naturais como madeira. Com a prática, você vai descobrindo os itens da casa que compõem bem a foto – e vai se surpreender com os efeitos que consegue com objetos que já tem por perto.
 
Charme extra: o suco de mexerica fica mais bonito na foto com mexericas ao lado. E elas, por sua vez, ficam mais bonitas quando têm folhas, e quando ao menos uma está aberta. Comece a perceber as fotos de alimentos que vê na internet e em livros de receita: há toda uma composição antes de apertar o botão do clique.
 
Em tempo: nenhuma dica dessas adiantará se você não limpar, antes, a lente do aparelho. Ah, evite usar flash, que altera a cor dos alimentos e traz reflexo. O enquadramento também importa: de cima, 45 graus, de frente? Teste os ângulos para achar a melhor "pose".
 
Por fim, o tratamento. Os filtros de celular mascaram a textura da comida ou bebida, mas se essa for a intenção, é um bom recurso. Aplicativos como Lightroom, Foodie e Food Photo Editor são outras opções para ajustar a luz e inserir recursos gráficos na imagem.
 
Vai fotografar os seus pratos Orgânico Gourmet? Marca @organicogourmet no Instagram! E aproveita para seguir a gente por lá.

 

 

 
"Carbe diem".
Trocadilho com carpe diem (aproveite o dia); legenda popular para fotos no Instagram de massas, pães e outros carboidratos